INVOCAÇÃO


Rubens C. Romanelli

Senhor,

Inundas-me no esplendor de tua luz

e, contudo, cego, não Te vejo.

Falas-me na eloqüência de teu verbo

e, no entanto, surdo, não Te ouço.

Abrasas-me na ardência de teu amor

e, todavia, insensível, não Te sinto.

Oh! estranha contradição!

Tu, bem perto de mim,

e eu, tão longe de Ti!

Desvela-me, Senhor, os olhos, cegos de orgulho;

abre-me os ouvidos, surdos de vaidade,

e sensibiliza-me o coração, duro de maldade,

para que eu descubra tua divina presença

na intimidade de meu ser!

RUBENS COSTA ROMANELLI: "O Primado do Espírito" capítulo 1, página 15, 3a. edição ampliada 1965, Editora Síntese Ltda., Divinópolis - M.G., Brasil.

SOBE

PRÓXIMA

RETORNA

liroma@terra.com.br